Devedores do extinto Baner já podem renegociar dividas e obter descontos

A Lei permite a renegociação e parcelamentos dos empréstimos obtidos, além do desconto de até 50% do valor total

26/09/2016

Ascom/Desenvolve RR

Produtores rurais, microempreendedores, pequenos e grandes empresas, profissionais liberaislocais, e outras pessoas que estão inadimplentes junto ao extinto Banco do Estado de Roraima (Baner) já podem procurar a Agência de Desenvolvimento do Estado de Roraima (Desenvolve RR) para renegociar as respectivas dívidas e serem beneficiados pela Lei nº 076/2015, de autoria dos deputados estaduais Mecias de Jesus (PRB) e Gabriel Picanço (PRB). A Lei permite a renegociação e parcelamentos dos empréstimos obtidos, além do desconto de até 50% do valor total, com pagamento em quatro parcelas iguais.

A Lei já foi sancionada pela governadora Suely Campos (PP) e está em vigor. O texto prevê que os débitos devem ser atualizados monetariamente na data da renegociação. Nos cálculos não terão cobrados juros nem multas, caso sejam, quitados de acordo com os parâmetros da Lei. A proposta também beneficia ainda os devedores com dividas já em fase de ações judiciais.

Para o devedor do antigo Baner ser beneficiado basta comparecer à Agência de Desenvolvimento do Estado de Roraima, localizada na rua Alferes Paulo Saldanha, 374, Centro,

O deputado Mecias de Jesus afirma que atualmente centenas de pessoas obtiveram empréstimos junto ao extinto Baner e ainda não quitaram suas respectivas dividas. A proposta, segundo ele, é que os devedores possam obter descontos de 50%, 40% e 10% para pagamento parcelado. “Nós entendemos que dessa forma os recursos, obtidos através de empréstimos, por esses devedores possam ser ressarcidos. Também é uma forma para que essas pessoas possam tirar seus nomes do cadastro de inadimplência e voltem a ter crédito”, disse o deputado.

 

Já o presidente da Desenvolve RR, Weberson Pessoa, diz que a expectativa da instituição é arrecadar pelo menos R$ 5 milhões de reais que poderão ser reinvestidos para novos empreendedores. “É uma forma interessante de poder ajudar os devedores do extinto Baner e capitalizar a Agencia para beneficiar outras atividades empresariais, urbanas e rurais”, disse o presidente Weberson.